El Niño deve agravar seca no Ceará a partir de agosto

De acordo com os meteorologistas, há 60% de chances de sentirmos os resultados do fenômeno já na próxima semana (Foto: Reprodução/Internet)
A edição desta semana da revista Veja traz uma reportagem sobre os efeitos preocupantes do fenômeno climático El Niño, principalmente para os moradores de regiões atingidas pela falta ou excesso de chuvas.

Causado pelo aquecimento das águas do oceano pacífico, os efeitos do El Niño são sentidos em todo o planeta a cada 5 anos. No Brasil, geralmente causam o aumento das precipitações na região Sul e o estacionamento de um bolsão de ar quente e seco nas regiões norte e nordeste.

De acordo com os meteorologistas, o que se prevê é um agravamento os efeitos da seca, que atinge Estados como o Ceará e Piauí. Pelos cálculos da Organização Meteorológica Mundial, há 60% de chances de sentirmos os resultados do fenômeno já na próxima semana.

Fonte: Ceará News7 / Miséria

Ceará é o 2º do Brasil em investimento estrangeiro

Avanço das obras da Companhia Siderúrgica do Pecém fez com que Coreia liderasse as autorizações de trabalho concedidas para o Ceará. (Foto: Helosa Araújo)
O Ceará recebeu, no primeiro trimestre do ano, o segundo maior volume de investimento efetuado por estrangeiros pessoa física no Brasil, revela levantamento do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Foram R$ 13,87 milhões em aportes, o que fez com que o Estado ficasse atrás apenas de São Paulo, que obteve R$ 17,65 milhões. Em relação a igual período de 2013, contudo, houve aqui um leve declínio de 3% neste número.

Também nos três primeiros meses do ano passado, o Ceará figurava em segundo no ranking nacional, atrás de São Paulo. A posição foi a mesma em 2011 e 2012, com dados fechados daqueles anos. Contudo, em 2013, o Ceará saltou para a primeira posição no decorrer dos meses, finalizando o último mês de 2013 com R$ 207,3 milhões de aportes recebidos de estrangeiros pessoa física, uma alta de 350% em relação ao ano anterior. São Paulo, em igual período, fechou em R$ 68,8 milhões, ocupando a terceira posição (atrás também do Maranhão, com R$ 172,8 milhões).

No Nordeste, também tiveram destaque nesse ranking a Bahia, com R$ 9,56 milhões (4ª colocação nacional), e o Rio Grande do Norte, com R$ 6,65 milhões (5ª posição). Já Pernambuco ficou em décimo na lista, com R$ 943,9 mil.

Nacionalidades

No somatório nacional dos investimentos, os italianos mantiveram sua primeira colocação como o país de origem destes aportes, como vem acontecendo já há alguns anos.

Eles investiram no País, nos três primeiros meses de 2014, R$ 20,61 milhões, seguidos dos espanhóis, com R$ 8,78 milhões, chilenos, com R$ 8,76 milhões, portugueses, com R$ 8,02 milhões e franceses, com R$ 6,76 milhões.

Autorizações

A Coreia do Sul, assim como já acontecia em 2012 e 2013, mantém-se na liderança das autorizações de trabalho concedidas para o Ceará, no primeiro trimestre. Neste período, das 299 solicitações de trabalho atendidas no Ceará, 192 foram de sul-coreanos.

O fato se deve ao avanço das contratações para as obras da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), cuja joint-venture é formada por dois sócios daquele país: Dongkuk e Posco. Em 2012, ao longo dos 12 meses, foram 297 trabalhadores de lá que conseguiram autorização para o Ceará, número que saltou para 667 em 2013.

Seguidos dos coreanos, no período de janeiro a março deste ano, vieram os italianos (37), portugueses (26), espanhóis (14) e norte-americanos (quatro).

Do total de 299 autorizações concedidas, 71 delas foram para trabalho permanente, o terceiro maior número para esta condição no Brasil, atrás de São Paulo (404 de um total de 33.575 autorizações) e Rio de Janeiro (119 de 24.821).

Vínculos

A maior parte dos estrangeiros que conseguiram autorização de trabalho para o Ceará no período indicado foi para a condição de especialista com vínculo empregatício, somando 192 casos. Outros 58 foram investidores pessoa física e mais 29 para assistência técnica, cooperação técnica e transferência de tecnologia, sem vínculo empregatício.

Além disso, 12 pessoas foram autorizadas a trabalhar como administradores, diretores, gerentes e executivos com poderes de gestão e concomitância e outros seis vieram na condição de artista ou desportista, sem vínculo empregatício.

Fonte: Diário do Nordeste / Miséria

Ceará: Deputados devem gastar até R$ 100 por cada eleitor

Os que não têm como pagar ficam entre os desistentes e aqueles que trocam de aliança para sobreviverem. (Foto: Diário do Nordeste)
Se os bastidores da disputa majoritária fervilham, intensamente agitada também está a concorrência pelo voto proporcional, para a eleição dos representantes cearenses na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados. O voto para deputado federal está cotado a R$ 100 e de estadual a R$ 80. Alguns dos atuais detentores de mandatos que já fizeram "investimentos" nas eleições de prefeitos e vereadores, em 2012, e que conseguiram liberar recursos das tais emendas parlamentares, compram por menos.

A economia marginal do período de eleição, com a movimentação de muitos milhões de reais, é um tema que as partes não querem comentar, diferentemente daquela lícita quando todos opinam e sobretudo o principal ator, o investidor, ressalta, inclusive, os benefícios sociais e os resultados favoráveis ao crescimento do Estado, advindos de suas aplicações. Nesta, ninguém esconde valores. Naquela, comprador e vendedor sequer querem ser conhecidos, talvez até, pelo fato de os seus efeitos serem maléficos, também, e principalmente, à ordem democrática que reclama eleições livres.

Com menor facilidade de arrecadação, em razão do controle, embora superficial da Justiça Eleitoral com amparo nos mecanismos de fiscalização da Receita Federal, candidatos ao Legislativo buscam socorro nas duas principais coligações que disputam o Governo do Estado.

Elas têm interesse em concentrar o maior número de aliados possíveis, mas não parecem tão fortalecidas para atenderem, sequer, suas próprias necessidades financeiras, imensas, é bom frisar, motivando, por isso, os descontentamentos e rompimentos anunciados de um e outro lado, justificados como sendo por razões meramente políticas e não pecuniária.

Mesmo com vantagens em relação aos demais candidatos, os atuais legisladores, para garantirem a reeleição, vão gastar, ou gastarão por eles, valores bem mais expressivos do que os anunciados para a Justiça Eleitoral, irreais, enfatize-se, pois muito aquém do reclamado para qualquer daqueles que queiram ter postulação competitiva. Nessa faixa está um grupo de pelo menos 13 deputados federais, todos com aguerridos prefeitos à caça de votos.

Os nove outros vitoriosos, ao fim da disputa, terão ido ao mercado, sujeitando-se ao preço da praça, fazendo o mandato beirar os R$ 5 milhões, excetuando-se os majoritariamente votados na Capital onde, diferentemente do Interior, nenhum cabo eleitoral pode estabelecer a quantidade de sufrágios "de cabresto" a entregar.

Expressivos

Luizianne Lins, Moroni Torgan e Inácio Arruda se incluem na relação dos prováveis vitoriosos, cujas despesas ficarão aquém dos demais, diferente de outros como Adail Carneiro, Moses Rodrigues e Leônidas Cristino, cuja votação é quase toda ela interiorana conquistada com o concurso do dinheiro que possa ser transformado em mimo para o eleitor levado pelo cabo eleitoral indutor do direcionamento do voto para o pagante.

A propósito do Colégio Eleitoral de Fortaleza, está sendo esperado uma boa disputa entre Luizianne e Moroni sobre quem será o mais votado, em razão das disputas municipais direta ou indiretamente que travaram nas últimas eleições para prefeito da Capital. Os dois vão ter votos no Interior, mas nunca expressivos quanto aos de Fortaleza.

Luizianne, porém, está mais preocupada, parece, é em ser a mais votada dentro do PT para mostrar ao seu concorrente direto, José Guimarães, ser ela a principal expoente da agremiação no Ceará, posição que disputam há um certo tempo, daí estarem em campos opostos.

Vitaliciedade

O vice-governador Domingos Filho (até agora não há notícia de sua desfiliação do PROS) ainda prestaria melhor serviço ao Ceará se continuasse militando na política, como o faz, há décadas, do que sendo conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), missão muito nobre para quem se despoja de todas as ligações políticas, condição nada fácil para ele, nascido e criado na política (o seu pai foi deputado estadual e prefeito de Tauá) e a adota, até hoje, como sua principal atividade desde a maioridade, sendo exemplo na família.

O governador Cid Gomes, também, poderia evitar, deixar na história, o registro de ter indicado um nome para o TCM por uma única razão: satisfazer interesses de acomodação política, incluindo mais, a criação de um cargo de direção na Agência Reguladora do Estado há seis meses do fim do Governo, para cumprir acordos de eleição.

O TCM ainda não tem um auditor no quadro de conselheiros, como impõe a Constituição cearense desde 1989. O governador bem que poderia indicar um desses profissionais. Roberto Cláudio (PROS), quando presidente da Assembleia, preferiu indicar para um cargo de conselheiro daquela Corte de Contas, depois da desistência do deputado Heitor Férrer (PDT), um profissional do direito Hélio Parente, ligado a seu grupo político sim, mas por questões profissionais e não eleitorais.

Fonte: Diário do Nordeste / Miséria

Vacinação contra sarampo vai até sexta-feira, 25 de julho



Termina nesta sexta-feira, 25 de julho, a campanha de vacinação contra o sarampo no Ceará, iniciada em 27 de junho em 158 municípios. Pais e responsáveis devem levar as crianças aos postos de saúde e salas de vacinação dos 140 municípios queainda não atingiram a meta de imunização. A orientação do Ministério da Saúde é de vacinação de 95% das crianças em todas as faixas etárias de seis meses a menores de cinco anos, para interromper a cadeia de transmissão da doença. Até a manhã de quarta-feira, 23 de julho, a cobertura nos 158 municípios era de 55,48% da população-alvo de 310.838 crianças, com 172.457 doses aplicadas. Dezoito municípios já cumpriram a meta de imunização.
Os 26 municípios que já realizaram campanha de vacinação contra o sarampo imunizaram 97,83% das 283.222 crianças menores de cinco anos, com aplicação de 292.244 doses. A campanha de vacinação ocorreu no primeiro semestre deste ano nos municípios de Aquiraz, Beberibe, Cascavel, Chorozinho, Eusébio, Fortaleza, Horizonte, Itaitinga, Pacajus, Pindoretama, Caucaia, São Gonçalo do Amarante, Guaiúba, Maracanaú, Maranguape, Pacatuba, Amontada, Itapipoca, Miraíma, Trairi, Tururu, Umirim, Uruburetama, Aracati, Jaguaribe e Camocim. A campanha de seguimento estabelecida pelo Ministério da Saúde para todo o Estado, incluindo as duas etapas da campanha, imunizou, até agora, 78% das 595.060 crianças menores de cinco anos, com a aplicação de 464.701 doses da vacina.
A Secretaria da Saúde do Estado orienta os municípios que ainda não atingiram a meta de vacinação a adotar como estratégia a busca ativa de crianças não vacinadas em creches e escolas. Pais e responsáveis devem levar crianças de seis meses a menores de cinco anos para vacinar, mesmo que já tenham recebido a vacina tríplice viral na vacinação de rotina. Os municípios também devem intensificar as ações de
imunização contra o sarampo na vacinação de rotina da tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, conforme definido no Calendário Nacional de Vacinação.
O Ministério da Saúde recomenda uma dose da vacina tríplice viral aos 12 meses de idade e uma dose da vacina tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela) aos 15 meses de idade. Dos 10 aos 19 anos, devem ser aplicadas duas doses de vacina com o componente sarampo, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas. Entre os 20 e os 49 anos, a indicação é de uma dose da vacina.
O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmissível e extremamente contagiosa, muito comum na infância. De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado, no Ceará foram notificados 514 casos suspeitos de sarampo entre 25 de dezembro de 2013 e 20 de junho deste ano e confirmados 191 em 12 municípios: Fortaleza (123 casos), Aracati (1), Camocim (1), Caucaia (3), Itaitinga (1), Itapipoca (1), Jaguaribe (1), Maracanaú (2), Maranguape (1), Trairi (3), Tururu (2) e Uruburetama (52).
No Brasil, há evidências de interrupção desde 2000 da transmissão autóctone (ocorrida dentro do próprio território) do vírus do sarampo, mas o Ministério da Saúde confirmou vários casos importados entre 2001 e 2013. Antes do surto recente, o último caso confirmado de sarampo no Ceará ocorreu em 1999. A principal forma de prevenção é a vacinação, com a tríplice viral disponível nos postos de saúde
durante todo o ano. No Estado, a cobertura vacinal está acima da meta. Em 2013, a cobertura média dos 184 municípios foi de 102,66% em crianças com um ano de vida.

Fonte: Ceará Agora

Estudantes têm apenas esta sexta-feira para se inscrever no Sisutec

Estudantes
Estudantes interessados em ingressar em cursos técnicos podem se inscrever até 23h59, no site do Sisutec
Foto: Miguel Portela
Termina nesta sexta-feira (25) o prazo de inscrição para o Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Os interessados podem se candidatar pela Internet, no site do programa. Lá também  é possível consultar a lista de cursos disponíveis. O Sisutec oferece cursos técnicos gratuitos em instituições públicas, particulares e do Sistema S.
Nesta edição serão ofertadas 289.341 vagas, no Brasil. Para concorrer, o candidato precisa ter concluído o ensino médio e feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano passado, sem tirar zero na redação. Pelas regras do Sisutec, 85% das vagas são destinadas a candidatos que cursaram o ensino médio em escolas públicas ou privadas como bolsistas integrais.
Segundo o último balanço do Ministério da Educação (MEC), até as 19h da última quinta-feira (24), 276,2 mil pessoas estavam inscritas. Como cada candidato pode optar por até dois cursos, o sistema registrou 528,7 mil inscrições. O mais concorrido é o de técnico do trabalho, com 74,4 mil inscritos. Em seguida, aparecem os de  técnico em logística (61,9 mil), técnico em enfermagem (47,3 mil) e técnico em informática (35,1 mil).
O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 29 deste mês, e as matrículas dos alunos selecionados serão feitas do dia 30 deste mês a 1º de agosto. A segunda chamada será divulgada no dia 5 do próximo mês, e as matrículas estão previstas para os dias 6, 7 e 8. As vagas remanescentes serão disponibilizadas online para todos aqueles que fizeram o ensino médio, independentemente de terem feito o Enem.
O Sisutec foi criado no ano passado, como parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronetec). O processo seletivo do Ministério da Educação ocorre duas vezes por ano.

Fonte: Diário Do Nordeste

Projeto une famílias contra as drogas

Image-0-Artigo-1665878-1
Jovens entre dez e 14 anos participam das atividades, com orientação de profissionais do Cras treinados pelo Ministério da Saúde
FOTO: FERNANDA SIEBRA
As atividades do projeto Fortalecendo Famílias, aplicadas pela Coordenadoria de Políticas Sobre Drogas (CPDrogras) da Prefeitura Municipal de Fortaleza, começaram ontem no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Antônio Bezerra. A iniciativa atenderá adolescentes e respectivas famílias em situação de vulnerabilidade social e tem como objetivo fortalecer vínculos familiares para reduzir conflitos e prevenir o uso de drogas.
Em processo de implantação em Fortaleza após ter sido adaptado para o Brasil a partir de projeto criado no Reino Unido e utilizado em 30 países, o Fortalecendo Famílias atenderá inicialmente 15 famílias selecionadas pelos Cras. De acordo com Ozanira Aquino, coordenadora de Formação da CPDrogras, Fortaleza será a primeira cidade brasileira beneficiada pelo programa após a fase de testes realizada em Brasília. "Esse programa é o maior investimento do eixo de prevenção do plano 'Crack, é possível vencer'", ressalta.
A coordenadora explica ainda que o projeto deve passar por adaptações. "Em seis meses, a gente vai ter a cara do programa em Fortaleza e depois o projeto deve ser expandido para atender a todas as famílias inseridas em programas sociais da Prefeitura de Fortaleza".
Encontros
Com uma programação dividida em sete encontros semanais de duas horas de duração, o projeto Fortalecendo Famílias funciona na primeira hora com dois grupos, um com os adolescentes de 10 a 14 anos e outro com os familiares desses jovens. Em um segundo momento, os dois grupos são reunidos e debatem juntos os temas discutidos na atividade anterior.
Além do Cras Antônio Bezerra, ontem também foram realizados encontros nos Cras Lagamar, Vila União, Canidezinho. Hoje, haverá encontros nos Cras Pirambu e Conjunto Palmeiras, e no sábado, no Programa Ponte de Encontro, na Jacarecanga. A psicóloga Renata Bezerra esclarece que, para realizar o projeto, os profissionais do Cras receberam treinamento do Ministério da Saúde, com duração de três dias. "Vieram dois profissionais de Brasília. Eles dão todo o planejamento, já vem tudo prontinho", diz. São vídeos, dinâmicas e outras metodologias participativas, direcionadas para o desenvolvimento do vínculo afetivo entre os familiares e de outras habilidades sociais que facilitem o diálogo.
Entusiasmo
As famílias demonstram entusiasmo pelo projeto. A dona de casa Elsa Ferreira, mãe de uma adolescente de 13 anos, comenta que "é difícil encontrar um projeto assim, e quando a gente encontra tem que abraçar e passar para outras famílias". Irmã de um usuário de drogas esporádico, Elsa salienta: "eu não quero isso para minha filha e meus futuros netos".
Participante do projeto, G.D. Tem 10 anos, é filho e sobrinho de usuários de drogas e comenta que perto de casa é fácil encontrar traficantes.
Para ele, os objetivos do projeto são "tirar as crianças da rua e das drogas". G.D. Conta também que já havia tido contatos com projetos contra as drogas na escola, mas que esse é diferente, porque é com a família.
Renata Bezerra está confiante. "Como é um programa sistemático, com base no diálogo, o resultado vai ser a curto prazo", acredita. Além de funcionar de forma preventiva, o programa também deve auxiliar as famílias na relação com "outros parentes e pessoas próximas que sejam dependentes químicos", explica Ozanira Aquino.
A gerente da Proteção Social Básica do Cras, Daneusa Menezes orienta que as famílias que possuem dependentes químicos procurem o Cras. Essas famílias devem ser atendidas nas próximas edições do projeto.
Mais informações
Cras Antônio Bezerra
Rua Cândido Maia, 245 -
Antônio Bezerra
Telefone: (85) 34883389

Fonte: Diário Do Nordeste