Estudantes podem conferir gabarito do Enade

webbanner-ENADE3_5B3F7F0BOs estudantes que fizeram as provas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) podem conferir o gabarito na página do exame, na internet. Os gabaritos foram divulgados nesta quinta-feira(27) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). As provas foram aplicadas no último domingo (23) a quase 400 mil estudantes.
A divulgação do boletim de desempenho está prevista para o segundo semestre de 2015. O exame avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos, habilidades e competências.
Os estudantes devem fazer o Enade para obter o diploma, no entanto, não existe um desempenho mínimo obrigatório para os alunos. O resultado é usado apenas para compor índices que medem a qualidade de cursos e instituições de ensino superior.
O Enade é aplicado em todo o país aos estudantes do último ano de graduação. A cada ano, o exame avalia um grupo diferente de cursos. Neste ano, participaram alunos de 33 cursos superiores nas áreas de ciências exatas, licenciaturas e áreas afins.

Fonte Ceara Agora

Primeira parcela do 13º salário deve ser depositada até hoje (28)

Empregadores do País têm até esta sexta-feira (28/11), para depositar a primeira parcela do 13º salário. A data-limite para o pagamento do benefício é o dia 30, mas como a data final cai no domingo, o depósito deve ser feito até o final desta sexta-feira. Nesta primeira parcela, serão pagos 50% do valor do 13º salário. A segunda parcela terá de ser paga até o dia 19 de dezembro e corresponderá a outra metade do benefício.
O pagamento do 13º salário é feito com base no salário de dezembro. Cabe ao empregador a decisão de pagar em uma ou duas parcelas. No caso de ser pago em uma única vez, o pagamento deve ser feito em sua totalidade até esta sexta. No caso de empregados que recebem salários variáveis, por meio de comissões ou percentagens, o 13º deve ser referente à média anual de salários.
De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o pagamento do 13° salário deve injetar R$ 158 bilhões na economia, valor 10,3% maior do que o registrado em 2013. O número de pessoas com direito ao benefício soma 84,7 milhões, dos quais 61,4% são empregados formais e 38,6% são aposentados ou pensionistas da Previdência Social.
O empregador que não cumprir o prazo estará sujeito a multa, que varia conforme o número de trabalhadores da empresa.

Fonte Ceara agora

Campanha quer vacinar mais de 1,7 milhão de cães e gatos no Ceará

Nesta sexta-feira (28), às 09 horas, será lançada a Campanha de Vacinação Antirrábica Animal 2014 em Fortaleza. A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) fará o lançamento em parceria com a Secretaria de Saúde de Fortaleza, na Avenida Jornalista Tomaz Coelho, na Praça Campo do Jangurussu. A meta da campanha, que vai até o dia 29 de dezembro, é deixar 1.711.481 cães e gatos imunizados contra a raiva nos 184 municípios cearenses. Desse total, 1.128.708 cães e 582.773 gatos. Somente em Fortaleza, devem ser vacinados 310.300 animais. Aos donos dos bichos, um recado: só devem levar aos postos para vacinação, das 8 às 17 horas, cães e gatos sadios com mais de três meses de vida. Os filhotes vacinados pela primeira vez devem receber uma dose de reforço após 30 dias. A vacinação é a única forma de evitar que animais domésticos contraiam raiva e transmitam a doença para humanos e não tem contraindicações. Ano a ano o Ceará supera a meta de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é de 80%. Em 2012, atingiu 89,21% de cobertura vacinal, e em 2013 chegou a 94,91%.
Para facilitar o acesso, será grande o número de pontos de vacinação. A campanha terá três mil postos e mobilizará cinco mil profissionais. Com o intuito de colaborar nas orientações, inclusive sobre locais de vacinação, no dia D da campanha, 28 de novembro, a ouvidoria da Secretaria da Saúde do Estado, que atende pelo número 08002751520, também participará.
A raiva é uma doença viral que pode ser transmitida ao homem por mordida, lambida ou arranhão de um animal infectado, principalmente cães, gatos, saguis e morcegos. A taxa de letalidade é próxima de 100%. O último caso de raiva humana no Estado foi registrado em 2012. De 2005 a 2012 foram confirmados cinco casos de raiva humana. Em apenas um caso a transmissão foi através de cão. Os outros quatro casos foram transmitidos por meio de soins em São Luis do Curu, no ano de 2005, em Camocim no ano de 2008, em Ipu, em 2010, e em Jati, no ano de 2012. O único registro de caso de raiva provocado por um cão ocorreu no município de Chaval, em 2010.
Preocupação com soins
A transmissão da raiva através de soins preocupa o Núcleo de Controle de Vetores da Coordenadoria de Promoção e Proteção à Saúde da Sesa. Apesar de serem animais silvestres, que deveriam ser mantidos na mata, ainda há moradores, principalmente na zona rural, que atraem e alimentam soins perto das casas, um risco para a saúde da população. A dica é deixá-los no ambiente deles, na mata, longe do convívio humano.
Perfil do cão e gato com raiva
Para evitar a raiva, além da vacinação de cães e gatos domésticos, as secretarias de saúde dos municípios devem ser acionadas para a captura dos animais soltos nas ruas. Podem estar com a doença. Os donos dos animais podem facilmente perceber quando os cães e gatos ficam com a raiva. Há uma mudança comportamental que chama atenção porque passam a atacar todas as pessoas sem motivos, sem terem sido provocados. Rejeitam alimentação. Ficam escondidos. Ficam desatentos, não atendem nem ao próprio dono.

Fonte Ceara agora

Edital de Convocação


CAGECE Justifica em comunicado o porquê da falta de Água



Após vários dias sem abastecimento de água a Cagece comunica mais um problema no Abastecimento de água da cidade, ontem 25/11.

Vale ressaltar as inúmeras entrevistas de reclamações dos Altaneireses que já foram passadas no informativo Noticias em Destaque,que vai ao ar 12:00 pela Radio Altaneira FM e também de representantes da Cagece justificando a situação precária que a cidade se encontra. A comunidade espera a resolução desses problemas que estão acontecendo constantemente, e que medidas sejam tomadas para normalizar o abastecimento de água de Altaneira.
 

Ministério da Saúde lança campanha contra racismo no SUS


racismo saudeA condição de mulher negra com doença falciforme constantemente esbarra no desrespeito e no descaso quando Maria Zenó Soares procura atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS). “Os profissionais de saúde não acreditam na dor que a gente sente. Acham que é exagero”, conta, ao avaliar que a população negra, em sua maioria, sofre racismo institucional na rede pública sem sequer saber que é vítima. “O que queremos é ser respeitados enquanto seres humanos que somos”.
Diante de casos como o de Maria Zenó, o governo federal lançou hoje (25) a primeira campanha publicitária que busca envolver usuários do SUS e profissionais de saúde no enfrentamento ao racismo institucional. Com o slogan “Racismo faz mal à saúde. Denuncie!”, a iniciativa visa a conscientizar a população de que a discriminação racial também se manifesta na saúde.
A campanha prevê ainda que, por meio do Disque Saúde 136, as pessoas possam denunciar qualquer situação de racismo que tenham presenciado, além de se informar sobre doenças mais comuns entre a população negra e que exigem maior acompanhamento, como a doença falciforme e o diabetes tipo 2.
Dados do Ministério da Saúde indicam que uma mulher negra recebe menos tempo de atendimento médico do que uma mulher branca. Os números mostram que, enquanto 46,2% das mulheres brancas tiveram acompanhante no parto, apenas 27% das negras utilizaram esse direito. Outro levantamento revela que 77,7% das mulheres brancas foram orientadas sobre a importância do aleitamento materno, enquanto 62,5% das mulheres negras receberam essa informação.
Segundo a pasta, as taxas de mortalidade materna infantil entre a população negra são superiores às registradas entre mulheres e crianças brancas. Os números mostram que 60% das mortes maternas ocorrem entre mulheres negras e 34% entre mulheres brancas. Já na primeira semana de vida, a maioria das mortes é registrada entre crianças negras (47%) entre as brancas, o índice é 36%.
O ministro da Saúde, Arthur Chioro, avaliou que o grande desafio da pasta é produzir igualdade em meio à diversidade. “Dados importantes mostram como a desigualdade e o preconceito produzem mais doença, mais morte, mais sofrimento”, disse. “O que mais pode justificar essa diferença [no atendimento a brancos e negros no SUS] que não seja o preconceito e o racismo institucional”, questionou.
Segundo Chioro, é preciso conscientizar os profissionais de saúde da rede pública sobre a existência do racismo institucional e a necessidade de combatê-lo, além de enfrentar mitos como o de que o negro é mais resistente à dor e, por isso, não precisa de medicação para aliviar o sofrimento. “Não podemos tolerar o preconceito ou nenhuma forma de racismo na saúde”, concluiu.
A campanha vai ser veiculada de 25 a 30 de novembro. Ao todo, 260 mil cartazes e 260 mil folders vão ser distribuídos nas unidades de saúde aos profissionais e à população em geral.

Fonte: Ceará Agora